Transparência Internacional divulga a 2ª rodada do Ranking de Transparência no Combate à COVID-19.

Novos resultados revelarão quais estados e capitais se mobilizaram
para melhorar a transparência e quais ficaram para trás, a partir do dia 29/06

1 Minuto

Assessoria de Comunicação

A Transparência Internacional lança na próxima segunda-feira (29/6), às 4h00 da manhã, a segunda rodada do Ranking de Transparência no Combate à COVID-19 – Estados e Capitais Brasileiras .

Passado um mês de seu lançamento, a organização atualizará a avaliação de desempenho das 26 unidades da federação e suas capitais, além do Distrito Federal, acerca da promoção do acesso pleno, ágil e simples às informações sobre as compras emergenciais realizadas em resposta à COVID-19.

A atualização possibilitará averiguar quais estados e capitais melhoraram em relação à primeira avaliação e quais seguem com deficiências no fornecimento de informações sobre contratações emergenciais.

Atualizado mensalmente, o Ranking de Transparência no Combate à COVID-19 é um importante instrumento de controle social para a sociedade civil, imprensa e os próprios órgãos de controle. Sua metodologia é aberta e pode ser replicada por organizações da sociedade civil de todo o país para avaliar muitas outras cidades, ampliando exponencialmente o seu alcance.

Para mais informações, contate nossa assessoria de imprensa (CDI Comunicação).

Sobre a Transparência Internacional – Brasil – A Transparência Internacional (TI) é um movimento global com um mesmo propósito: construir um mundo em que governos, empresas e o cotidiano das pessoas estejam livres da corrupção. Atuamos no Brasil no apoio e mobilização de grupos locais de combate à corrupção, produção de conhecimento, conscientização e comprometimento de empresas e governos com as melhores práticas globais de transparência e integridade, entre outras atividades.

A presença global da TI nos permite defender iniciativas e legislações contra a corrupção e que governos e empresas efetivamente se submetam a elas. Nossa rede também significa colaboração e inovação, o que nos dá condições privilegiadas para desenvolver e testar novas soluções anticorrupção.