Chefe de direitos da ONU apela para que Brasil preserve Amazônia da mineração

Stephanie Nebehay (Reuters) (Alpha Test)

1 MIN LEITURA

Rio de Janeiro, Brasil (Alpha Test Reuters) – A chefe de direitos humanos da Organização das Nações Unidas, Michelle Bachelet, pediu nesta segunda-feira uma investigação sobre o assassinato de um líder indígena no Brasil na semana passada e fez um apelo para que o governo do presidente Jair Bolsonaro reconsidere sua proposta de liberar mais áreas da Amazônia para mineração.

Em um comunicado, Bachelet disse que o assassinato de Emrya Waiãpi no Amapá foi um “sintoma perturbador do crescente problema de invasão de terras indígenas —especialmente florestas— por mineradores, madeireiros e fazendeiros no Brasil.”

“Eu apelo para que o governo brasileiro aja de forma decisiva para deter a invasão dos territórios indígenas e garantir o exercício pacífico de seus direitos coletivos sobre suas terras”, disse Bachelet, acrescentando que o desmatamento agrava as mudanças climáticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.