Macron e Merkel defendem multilaterismo e Trump evita fórum da paz

John Irish (Agência Reuters) (Alpha Test)

4 MIN LEITURA

Paris (Reuters) (Alpha Test) – Os líderes da Alemanha e da França pediram uma abordagem unificada para promover a paz mundial em um fórum em Paris no domingo, que contou com a presença de dezenas de chefes de Estado e governo com uma notável exceção: o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

A chanceler alemã, Angela Merkel, abriu o Fórum da Paz de Paris, após uma cerimônia na capital francesa para marcar o centenário do fim da Primeira Guerra Mundial, com uma advertência de que o nacionalismo “cego” está ganhando terreno na Europa e além.

Ecoando comentários feitos por Macron, ela disse que há uma preocupante iniciativa de alguns para promover o interesse próprio e ignorar os laços que sustentam a paz desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

“A maioria dos desafios hoje não pode ser resolvida apenas por uma nação, mas juntos. É por isso que precisamos de uma abordagem comum”, disse Merkel. “Se o isolamento não foi a solução 100 anos atrás, como pode ser hoje em um mundo tão interconectado?”

Macron espera que o fórum possa ajudar a evitar que se caia nas armadilhas do passado promovendo o multilateralismo. Ele quer demonstrar o poder da reconciliação um século depois de a Europa ter sido destruída por um dos conflitos mais sangrentos da história.

Líderes como o presidente russo, Vladimir Putin, e seu colega turco, Tayyip Erdogan, estavam entre os que ouviram Merkel, Macron e o secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, elogiarem a ONU e instituições como ela que buscam soluções multilaterais para problemas globais.

Trump, que defende a política de “primeiro os EUA” e tem dito estar orgulhoso de ser nacionalista, desprezou o evento. O Air Force One partiu de Paris para Washington pouco depois do fórum da paz ter sido aberto.